terça-feira, 26 de setembro de 2017

FAQ - Minha paciente sente tontura e pontadas durante as terapias





Em uma terapia, a senhora minha paciente, sentiu muita tontura, e uma pontada mais ou menos em cima do peito. Queria só perguntar o que poderia ser. Ela diz que as vezes, quando está em pé, sente uma pressão no abdômen, mas quando deita isso desaparece. E no dia seguinte ela falou que sentia o mesmo, mas logo no fim do dia ela disse que estava bem e que já não sentia nada. Mas algum tempo depois fala que está sentindo bastante tontura. Eu penso que ela pode estar em desequilíbrio. Nas outras terapias, raramente as outras pessoas sentem alguma coisa, mas nesta senhora é constante essas situações. Gratidão.

Resposta:

Quando se dedica em um trabalho espiritual, precisa estar livre de todo e qualquer tipo de conexão onde a sua energia permaneça ligada e também drenada para outro trabalho.
Quando você escolhe fazer parte de um grupo onde são feitos trabalhos com espiritualidade, a sua energia permanece conectada a tal grupo, e mesmo que inconscientemente você acaba firmando um tipo de contrato, um compromisso com aquele grupo.
Para manter o trabalho desse grupo em andamento, a egrégora utiliza dos seus trabalhadores que por vezes não tem ciência de serem trabalhadores mas acabaram se conectando ao trabalho, para realizar os trabalhos do grupo. E assim a energia é distribuída e utilizada para aquele propósito. Isso ocorre em diversos grupos.
Quando está ligado dessa forma a algum grupo, e ainda assim conecta-se com o seu paciente, acaba por transmitir, em se transformar um canal dessa energia do grupo para o seu paciente, misturada com a sua energia. O que pode muitas vezes causar sintomas físicos e desequilíbrio nos pacientes.
O trabalho terapêutico é de muita responsabilidade e é de escolha do terapeuta que linha deve seguir para então estar mais alinhado com apenas uma frente de trabalho para auxiliar os pacientes.
A sua paciente sente os sintomas físicos dessa energia que está recebendo e que não está alinhada com apenas uma frente de trabalho.
Você se torna um canal de energia do grupo o qual faz parte e também da sua própria energia que vem da sua equipe espiritual, e essas são divergentes. Precisa escolher um caminho para seguir e então abrir mão do outro.
Não há melhor nem pior, mas apenas um está alinhado com o seu verdadeiro propósito, e por muitas vezes os terapeutas se ligam a grupos durante sua estrada de descoberta de si mesmo, para buscar crescimento, mas chega a hora em que já tem maturidade e conhecimento para criar o seu próprio método e então não necessita mais estar ligado a diversas conexões.
Escolher um caminho a seguir é mais saudável e também uma decisão madura para um terapeuta que quer entregar o melhor aos seus pacientes.
Perceba que nem sempre o fato de se conectar em diversas frentes de trabalho é prejudicial. É benéfica desde que a energia trabalhada seja a mesma. O que não ocorre em seu caso, e que acaba por causar sintomas nos pacientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário